segunda-feira, 13 de julho de 2009

15-12-27


Será que é tão incomum assim?


Não acredito que foi tão forte como um avalanche, suponho, é algo que me permite vibrar de felicidade, é como voar sem asas, chorar sem lágrimas, rir sem felicidade,é como se algo me chamasse até você, um imã talvez, ou melhor...a música , ela me mostra que posso ir ao teu encontro e é torturante não poder ir, não ter permissão para isso.Seus olhos quando param em mim me fazem ir ao céu e voltar, fico com vergonha e felicidade, vontade de rir na verdade, de te acalmar dizendo que tudo terminará bem... mas como posso fazer isso? Se nem eu tenho essa convicção... Sinto saudade de ouvir sua voz ritmica e legível aos meus ouvidos, de deduzir seus movimentos e confirmá-los, de despertar a sua curiosidade ao cruzar teu caminho, de roubar sua atenção exclusivamente para mim.

1 comentários:

Jully disse...

é... o amor...