domingo, 29 de novembro de 2009

Reconquista


Algo me dizia que o nosso relacionamento não estava mais tão perfeito. Agora o "eu te amo" não está mais sendo dito expôntaneamente, mas ainda parece ser sincero... Os nosso erros já não são mais tolerados e tudo se transformou em motivo para discórdia.
Minha mãe me viu chorando e falou"Valéria, paixão adolescente é assim mesmo. Logo passa!" Eu não respondi, mas eu sei que isso não é verdade... desconheço ainda o que causou essa má fase entre eu e o Gustavo mas sinto que é passageira.
Quando o conheci não fazia ideia o que era amar, despertei esse sentimento por ele por se tratar de um garoto gentil, educado, talentoso e , diferente dos outros garotos, ele buscava um verdadeiro amor... Todas essas virtudes me prenderam a atenção e os poucos fui percebendo o quanto era impossível me manter longe dele...
Faz três anos que estamos namorando e desde então somente a... um mês atrás entramos em crise. E apesar de toda intimidade que temos, ninguém consegue iniciar uma conversa sensata sobre o que anda nos acontecendo...
-
Valéria! Gustavo chegou...- disse minha mãe tranparecendo em sua voz a enorme felicidade, já que ela adora o Gustavo.
Era a visita de todos os dias, ultimamente é a única coisa que fazemos juntos, sentar no sofá e assistir a série que eu acompanho.
-
Manda ele entrar
Estranhei minha mãe não se opor ao fato do Gustavo entrar no meu quarto, eu mesma não me sinto bem mas hoje eu realmente preciso conversar com ele se as interferências de minha mãe.
Ele entrou com uma expressão de surpresa mas não se pronunciou quanto a isso
- Oi...- tocou os meus lábios com os seu-Como foi o dia?
A mesma pergunta de sempre, será que ele nem ao menos sabe disfarçar? Não respondi. Encarei-o friamente e ele não desviou o olhar, minhas mãos estavam frias e sem saber onde ficar.
-
Acho que precisamos esclarecer algumas coisas...- disse ele.
O alívio me tomou, ele também estava incomodado com a decadente situação. Senti o rubor alcançar o meu rosto e então assenti.

1 comentários:

Anônimo disse...

Adoreii o texto... Parece muito a minha história e a do meu namorado...

Amei..

Beijos