sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Nada mais que uma libertação.


Seguirei o meu caminho que é em outra total direção, não há mais nada a ser feito, não há mais sentido em continuar. Cada atitude indesejada, cada terrível palavra dita sem querer, cada desilusão despejada em um conta-gotas... Tudo já se tornou doloroso, tudo já representa uma queda. Acreditar no amor ideal não é tudo que eu imaginava, agora sei que até mesmo o amor verdadeiro é substituível quando este já está nos sufocando com nossas próprias lágrimas.
Dessa vez a minha desistência é real, não será como as outras que há uma recaída, não será abandonar ao acaso, será definitivamente DESISTIR. Nunca estive tão determinada como agora. Criei uma parede de gelo e ela não será atravessada, nem danificada, ela continuará como agora está, atenua, serena, espessa. Finalmente conseguirei ter minhas atitudes movidas exclusivamente pela razão.

0 comentários: