domingo, 23 de maio de 2010

...


Ri sozinha lembrando de você, do seu afeto incognita que sente por mim, das suas tentativas para me impressionar, do que você tenta aparentar na minha presença, mais maduro, mais responsável... Ri das minha suposições e da veracidade delas. Ri do tempo que perdi não te enchergando, não fazendo minhas suposições.Ri do seu medo e quis que não o sentisse.

Não sei como me vê... A menina extrovertida e meiga na metade do dia e na outro séria e responsável? A garota que quase nunca fica de mal humor? A amiga que insiste em dar conselhos mesmo quando não quer ser ouvida? A sua menina cheia de defeitos que você não consegue vê-los?

Você é especial, não sei ao certo quando e como descobri isso, mas não sei se seria capaz de ser totalmente feliz sem você... Gosto do seu sorriso, do seu jeito... Gosto de você.

sábado, 8 de maio de 2010

Mais que Crianças Malcriadas


Normal sentir dúvida, medo, aflição... Normal se apaixonar, amar, desistir... Anormal enfrentar sem medo os seus medos... Vivemos acreditando que tudo um dia muda, e realmente é o que acontesse. Vivemos proucurando uma saída para nossas decepções e sempre achamos. Vivemos sorrindo-chorando, sorrindo-chorando nessa ordem, e sempre sorrimos, e sempre choramos. Vivemos sonhando com liberdade e sempre alcançamos a independência. Vivemos esquecendo de esquecer o deve ser esquecido e vivemos criando personagens para suavisar a vida. Vivemos proucurando razões para o que é insano...
Exigimos o final feliz como crianças mimadas exigem o brinquedo... Exigimos amor de quem amamos, dedicação de quem nos dedicamos... Exigimos honestidade mas nos escondemos na primeira oportunidade para fugir das nossas frustrações... Exigimos respostas sem ter feito pergunta alguma... Agimos como crinças malcriadas.
Decoramos o que é viver, o que é amar, o que é escolher. Decoramos momentos ruins, fórmulas de física, dias felizes. Decoramos o que é ser feliz, quando devemos chorar e o que deve ser feito em determinadas situações. Decoramos e esquecemos de aprender...
Normal errar, lamentar, discordar... Normal fugir, sorrir, parar... Anormal odiar, insistir em se machucar, ser perfeito.

sábado, 1 de maio de 2010

Aos mais que amigos!






Donos do meu carinho, criadores dos meus sorrisos, indispensáveis em minhas vida. São eles as melhores pessoas que eu poderia encontrar, os melhores mais que amigos que poderiam existir. Vocês que me obrigam a chorar da realidade, rir das besteiras e ser feliz. Vocês que me obrigam a amá-los, a ser dependente. Encontro neles tudo que necessito, a paciência de Bê, as proibições de Bruna, a alegria de Juliana, o sorriso torto e o abraço acolhedor de Augusto e a ponderância de Emille.

Cada momento perfeito... Tantas aventuras e calmarias. Tantas vezes fui encorajada e outras inibida por vocês . Tantas vezes me "colocaram no colo" e outras me deram "um banho de água fria". Tantas vezes compartilhamos lágrimas e outras gargalhadas.

É bom ter vocês comigo... Bruna que me mima, me proíbe, me atira no mundo real com o coração na mão porque sabe que é necessário. Jully para rir e chorar comigo, que me escuta e me aconselha, que sempre está com o braço estendido quando mais necessito. Augusto que sempre fala do meu tamanho e das minhas unhas, que sempre me enche de felicidade quando o vejo, que espontâneamente é essencial e insubstituível. Emille que me faz companhia nos momentos mais monótonos e mais insanos, que me entende, me recrimina, me chama de lerda... Bê para quem conto meus segredos e ouço os dela, juntas fazemos as maiores loucuras imagináveis e os piores planos malignos, cumplices, sinceras, somos amigas que beiram a perfeição.

Aos mais que amigos desejo união e cumplicidade, desejo sempre ter vocês comigo, sempre me amando (sei que me amam!!!), me acolhendo, me divertindo... Quero que sempre sejam meus mais que amigos.